Medidores de hálito?

October 26, 2017

Sim, eles existem.

E a maioria dos especialistas em hálito utiliza no atendimento dos pacientes.

Eu mesmo tenho uma longa convivência com esses equipamentos no meu consultório.

Nesse post vamos explicar de forma simples como eles funcionam, sua real necessidade, se são fundamentais etc.

Temos dois aparelhos muito utilizados pelos profissionais da halitose: o Halimeter e o Oral Chroma.

Eles são diferentes e utilizam tecnologias distintas para avaliar o hálito.

O Halimeter foi o pioneiro nessa história. Através do uso de um canudinho que é inserido na boca ou narina do paciente, o ar é expirado e passa por um sensor que reage à presença de enxofre. Essa reação gera uma corrente elétrica que é medida e mostrada num visor.

É como se ele contasse quantas moléculas com enxofre estão presentes naquela amostra do hálito. Nunca dá zero, pois o enxofre é uma condição normal no nosso hálito. Valores baixos nosso nariz nem percebe. E o que é um valor baixo? Menos de 100 ppb (partes por bilhão).

Então, na prática, ele diz como está o hálito do paciente no momento da medicação. Simples assim.

No Oral Chroma o profissional coleta uma amostra do hálito do paciente numa seringa e injeta esse ar no aparelho.

O que acontece lá dentro?

É como se você lançasse várias bolas de boliche de tamanho e pesos diferentes numa pista. Elas não vão parar no mesmo lugar, concorda? E o aparelho vai medir a quantidade de "bolinhas" que pararam em lugares diferentes. E todas essas bolinhas têm enxofre, o vilão mais comum do nosso hálito.

Agora que você já tem uma idéia de como esses medidores funcionam, vou esclarecer algumas dúvidas comuns.

 

1. Consigo saber se tenho ou não mau hálito fazendo esse teste?

Não. Os aparelhos medem o seu hálito no momento do exame. Claro que isso dá uma boa idéia de como é o seu hálito, mas nenhum exame é definitivo. A melhor maneira de saber sobre o hálito? Perguntar para sua família!

 

2. Eles medem todos os mau cheiros?

Não. São calibrados para medir gases que têm enxofre, que é o grande vilão do nosso hálito.

 

3. Funciona como um bafômetro?

Não. O bafômetro que a polícia usa é completamente diferente....

 

4. São eficazes para avaliar o hálito?

Sim. Ajudam no diagnóstico. E são muito úteis para aqueles pacientes que são sozinhos, que não conseguem perguntar sobre o hálito para ninguém da família.

 

5. São insubstituíveis?

Não. Dá pra tratar mau hálito sem nenhum desses aparelhos.

O mais importante é o paciente ter alguém da família que fique alerta sobre a condição do hálito no dia a dia.

Ninguém precisa ser especialista em hálito para dizer s

 

e uma pessoa tem hálito normal ou não. Você mesmo sabe dizer "na lata" se alguém tem mau hálito, não é mesmo?

 

Espero ter ajudado.

Dr. Arany Tunes

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Boca amarga: o que é e como evitar

September 23, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

November 14, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags